Tombeau

Um anjo tenta se afastar daquilo que olha esbulhado boquiaberto e de amplas asas encara no passado nossa cadeia de acontecimentos como a catástrofe inacabada ruína em ruína ante seus pés Preferia pousar acordar os mortos remontar os fragmentos porém do paraíso sopra um vendaval que enlaça suas asas e ele não sabe mais fechá-las arrastado ao futuro ele vai de costas e a pilha de ruínas à sua frente alcança o céu [W 9]